Arquivo da categoria: Poesia

E então, que quereis?

“Fiz ranger as folhas de jornal abrindo-lhes as pálpebras piscantes. E logo de cada fronteira distante subiu um cheiro de pólvora perseguindo-me até em casa. Nestes últimos vinte anos nada de novo há no rugir das tempestades. Não estamos alegres, … Continuar lendo

Publicado em Poesia | 1 Comentário

Poesia em prosa

EMBRIAGAI-VOS “É necessário estar sempre bêbado. Tudo se reduz a isso; eis o único problema. Para não sentirdes o fardo horrível do Tempo, que vos abate e voz faz pender para a terra, é preciso que vos embriagueis sem cessar. … Continuar lendo

Publicado em Poesia | 2 Comentários

Mais uma vez Pessoa

Poema em linha reta Fernando Pessoa (Álvaro de Campos) [538] Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo. E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil, Eu tantas vezes irrespondivelmente … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

trovoadas

“Sou um democrata na medida em que amo o sol livre nos homens e um aristocrata na medida em que detesto covardes e pessoas possessivas. Amo o sol em qualquer homem quando o vejo entre suas sobrancelhas luminoso, e sem … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Um Amor Infinito

Tecnicamente isso não é uma poesia, mas foda-se: Um Amor Infinito Composição: Pedro Ayres Magalhães Dizem que Um Amor Infinito Já não há porque não pode ser um Amor se Divino Já não há Nem há nada a temer – … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

tudo vale a pena quando a alma não é pequena

Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a pena? Tudo vale a pena … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Perguntas a Um Homem Bom

Minha idéia original com esse blog era mais no intuito de concentrar por aqui textos que eu escrevo para outros (especialmente o ARISE! e o Foguetes Contra o Infinito), mas desde já traio a idéia original e trago para meus … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário